O guia completo para aprender a pensar em inglês

Se tem algo que os inquietos estudantes ouvem por aí é a famosa frase: “para se falar Inglês, você tem que pensar em inglês!”. Logo em seguida, vem o também recorrente pensamento: “mas, como vou pensar em inglês se não sei inglês?” Calma que eu vou te ajudar a entender.

A primeira coisa que devemos compreender é que não existe uma fórmula que traga milagres para que nós nos tornemos fluentes na língua inglesa ou qualquer outra língua! Mas, é possível que haja algumas estratégias que possam facilitar o aprendizado e garantir a fluência. Prontos e prontas para aprender? Vamos começar!

Pensar em inglês
Se você não tem ideia do que fazer para começar a pensar em inglês, continue lendo o post. | Foto: Freepik.

Sempre que surge a oportunidade de aprender uma nova língua, como o inglês, nos deparamos com a seguinte pergunta: “será que é possível pensar em inglês?”.  Para responder essa pergunta temos que levar em consideração alguns fatores que nos tornam falantes da língua. Vejamos:

Em nosso processo de crescimento, ainda muito pequenos, o cérebro funciona como uma superfície esponjosa a qual absorve todo e qualquer estímulo que é nos dado. Nesse sentido, quando passamos pela aquisição da língua temos os estímulos de raciocínio, cálculo, pensamento, fala entre muitas outras atividades realizadas na língua a qual aprendemos de início. 

Então, quando passamos a aprender um outro idioma é como se tudo voltasse à estaca zero, o mundo se invertesse de ponta cabeça e todas as informações aprendidas fossem esquecidas. Mas, calma! Isso é absolutamente normal. Se chama, apenas, ponto de absorção. 

Outra das perguntas mais frequentes que fazemos ao se tratar do aprendizado do inglês, principalmente nos primeiros meses de estudos, é: “como pensar em inglês?”. Se já sabemos que nosso cérebro funciona como uma esponja, quanto mais estímulos, melhor nosso aprendizado e absorção de determinado conteúdo, certo? 

Então, o que podemos fazer para que nosso pensamento possa tomar “tradução” para a língua inglesa?

O primeiro ponto que devemos observar é sempre onde está inserido nosso ciclo de amizades. Nossos amigos e familiares falam inglês? Podemos estabelecer uma margem de diálogo em inglês com nossos professores, amigos e parentes? Se a resposta for não, é importante que se faça amizades ou grupos de estudos da língua inglesa para que tanto você, quanto seus amigos possam transformar os pensamentos em língua portuguesa em pensamentos em língua inglesa. 

Mas isso não significa que você não precisa morar fora do país para pensar e falar em inglês! Muitas vezes o pensamento sobre morar fora do país, em um país que tenha a língua principal inglesa, é tentador mas, aqui vos digo: não é necessário arrumar as malas e ir embora do país para querer pensar e falar em inglês, principalmente porque um lugar novo pode gerar muita insegurança. 

O processo de pensar em inglês traz um esquema básico que naturalmente fazemos sem nos dar conta. Considerando que somos falantes da língua portuguesa, começamos o processo trazendo um conceito que pode e deve ser abordado, o pensamento ocorre na língua portuguesa, em seguida traduzimos  as palavras que se conhece em inglês e, por fim, nos expressamos de maneira oral. 

O esquema pode ser melhor visualizado quando temos os seguintes pontos: 

  1. Conceito;
  2. Pensamento na língua nativa;
  3. Tradução para o inglês das palavras que se conhece;
  4.  Oralização.

É absolutamente normal que, enquanto estudantes, nosso desejo seja de acelerar o processo das coisas, principalmente do aprendizado.. A ansiedade para ter bons resultados é algo constante, então não se incomode! 

Pensar em inglês
Depois que você começar a pensar em inglês, suas habilidades nessa língua vão deslanchar. | Foto: Freepik.

Para pensar em inglês, antes de tudo é necessário que haja a prática da conversação, ao menos. Não se preocupe que não é necessário passar horas ou o dia inteiro falando em inglês, mas sim alguns minutos já é o suficiente para ter em conta a prática. 

Você pode parar para pensar e se perguntar qual é o problema de traduzir mentalmente em inglês. Inicialmente não existe nem um problema em traduzir já que estamos em uma fase inicial da aprendizagem. Contudo, o problema da tradução é que quando se torna algo constante, acabamos por cair no costume e uma zona de conforto não tão agradável para o processo de fluência, isso porque o processo de tradução não nos permite que possamos acompanhar uma conversa, por exemplo.

Então, como devemos parar de traduzir mentalmente? O primeiro passo que você deve tomar é para, de forma consciente, traduzir as frases. Esse procedimento permite que você se desvincule do modo automático. É primordial que você, enquanto estudante da língua inglesa, possa identificar qual é o contexto que aquela frase está inserida para que a compreensão possa ser associada a fluência. 

Sabemos que o nosso cérebro é uma verdadeira máquina e temos, literalmente, poderes!

Então, como podemos usar esses poderes para a aprendizagem da língua inglesa?

Podemos dizer que o primeiro ponto para usar o  poder da mente é a imaginação. Imagine uma situação, um cenário ao qual você está enfrentando e passe a interpretá-lo em inglês.

A autoconfiança é o segundo principal ponto! Lembre-se que você é o protagonista. A autoconfiança é muito importante para que possamos pronunciar, escrever e nos expressar bem.

5 dicas para pensar em inglês

Ainda está em dúvida sobre como podemos pensar em inglês? Reunimos aqui cinco dicas que podem te ajudar a pensar em inglês sem tantos mistérios ou fórmulas secretas.

1- Converse sozinho

Crie histórias com as palavras que você conhece e passe a interpretá-las como se estivesse em um teatro ou uma cena de filme no qual você é o personagem principal. A pronúncia em voz alta, ainda que sozinho, traz segurança para o falante. 

2- Preste atenção ao seu redor

Ficar atento às coisas que acontecem ao seu redor, às coisas que estão ao seu lado ou perto de você, pode te trazer uma noção de espaço e tempo. Você pode anotar essas observações e criar breves contextos. 

3- Associe sons às ideias

Um dos melhores métodos para aprender a pensar em inglês é o estímulo por áudios. Escute palavras, orações e tente reproduzi-las. Repita esse processo quantas vezes for necessário para que os sons sejam associados às ideias.

4- Leia bastante

A leitura, o estímulo visual, é outro fator que pode auxiliar a associação dessas ideias.

5- Faça uma imersão

Imergir em algo é simplesmente se aprofundar em determinado assunto. Estudar de forma profunda a língua inglesa, sua pronúncia e como podemos transformar nosso pensamento. 

Para ficar por dentro de todas as dicas de inglês e poder realmente se tornar fluente na língua, a imersão no conteúdo da Tia do Inglês pode te ajudar! O canal da Tia no YouTube tem tudo o que você precisa para começar não só a pensar em inglês, mas dominar a língua e se dar bem usando ela em qualquer contexto.

Treinamentos

Quer falar inglês Fluente?

Clique no botão abaixo para entrar em nossa Lista VIP👇

Posts Recentes

Veja também

vantagens de aprender inglês

Entra ano e sai ano e eu ainda não falo inglês – Por que isso está acontecendo?

Conversar com um gringo

20 expressões para você usar com um gringo

conversa informal em inglês

Aprenda a começar uma conversa informal em inglês

Pensar em inglês

O guia completo para aprender a pensar em inglês